Wi-fi 6E: um salto revolucionário no desempenho wi-fi

Foi aprovado o uso da banda larga sem fios de 6 GHz para routers wi-fi. Este espectro adicional abre as portas para verdadeiros routers tri-band (2,4 GHz, 5 GHz e 6 GHz) e promete ser um salto revolucionário para o desempenho da Internet sem fios. Nasce um novo padrão: Wi-fi 6E.

Pode parecer um pouco confuso, mas vamos tentar perceber o que isto significa e o porquê de ser algo que vale a pena o seu entusiasmo.

 

Já existem routers Wi-fi 6?

O número 6 está a causar alguma confusão entre os consumidores. Aliás, diríamos um certo déjà vu: afinal, Wi-fi 6 é o padrão que foi introduzido no ano passado e, sim, atualmente já há routers e outros dispositivos à venda que o suportam.

De forma resumida, a Wi-fi 6 foi criada para resolver os desafios enfrentados por habitações que estão cada vez mais conectadas. Oferece suporte a vários equipamentos inteligentes, todos ligados à wi-fi de forma simultânea, e também acrescenta um considerável aumento à velocidade da Internet.

Também denominada 802.11ax, a rede é chamada de Wi-fi 6 para ser mais fácil de interpretar para o público em geral. A Wi-fi 6 é mais rápida do que a Wi-fi 5 — ou 802.11ac —, e por aí fora. No entanto, a wi-fi de 6 GHz é algo totalmente diferente e é esse padrão que vamos explicar neste artigo.

 

Wi-fi 6E: o que é?

A Wi-fi 6 e as gerações anteriores usam as bandas de rádio de 2,4 GHz e 5 GHz. Um dispositivo Wi-fi 6E também é capaz de operar na faixa de 6 GHz. Esse espectro deve funcionar de forma semelhante à Wi-fi 6 em 5 GHz, mas oferece canais adicionais que não se sobrepõem.

O que quer isto dizer? Na prática, a Wi-fi 6E ajuda a reduzir o congestionamento, principalmente nas áreas em que muitas redes estão a operar ao mesmo tempo. Por outras palavras, a Wi-fi 6E é a Wi-fi 6 acima de 6 GHz.

 

Porquê ficar entusiasmado com o Wi-fi 6E

Atualmente, a rede wi-fi funciona em duas bandas diferentes: 2,4 GHz e 5 GHz. Desta forma trabalha relativamente bem, mas um dos grandes problemas é que essas duas bandas estão bastante lotadas. Cada uma delas tem canais limitados, e isso significa que o congestionamento e a interferência são um desafio constante, que muitas vezes impede a Wi-fi 6 de atingir a sua velocidade máxima possível.

Se a WI-fi 6 impressiona, espere até experimentar a Wi-fi 6E
Se a WI-fi 6 impressiona, espere até experimentar a Wi-fi 6E

O espectro de 6 GHz é muito menos congestionado e, com a capacidade de transmitir sete streams wi-fi ao mesmo tempo, este espectro efetivamente quadruplica a largura de banda disponível para wi-fi.

Em teoria, 6 GHz tem a mesma velocidade máxima que a wi-fi de 5 GHz (9,6 Gbps), mas com mais e maiores canais, de forma a que os dispositivos que suportam wi-fi de 6 GHz possam ficar muito mais próximos desse máximo. Prevê-se que a wi-fi de 6 GHz possa atingir uma velocidade real de 1- 2 Gbps num dispositivo conectado. É um grande aumento de velocidade em relação ao que vemos hoje.

O suporte de 6 GHz será incluído no padrão Wi-Fi 6 existente e os dispositivos com suporte receberão uma nova designação de Wi-Fi 6E.

 

O meu router Wi-fi 6 irá suportar 6 GHz?

Boa questão. Não há uma resposta 100% correta para todos os casos, dependerá de cada equipamento.

Uma vez que o espectro de 6 GHz está tão perto de 5 GHz, em teoria, o hardware existente deveria ser capaz de transmitir na nova frequência. Os routers vão precisar, com certeza, de uma atualização de firmware. Assim, aguarde que os fabricantes de routers testem e ofereçam atualizações quando estas estiverem disponíveis.

Dito isto, algo que é praticamente certo é que os routers Wi-Fi 5 (802.11ac) sejam compatíveis com uma atualização de 6 GHz — apesar de também suportarem 5 GHz.

 

Para quando um router Wi-fi 6E?

A Wi-fi de 6 GHz acaba de ser aprovada pela entidade reguladora nos EUA e os dispositivos que suportam o novo padrão Wi-fi 6E devem começar a chegar até o final do ano. Algumas marcas já estão a fabricar chips Wi-fi 6E para dispositivos móveis — smartphones, tablets, entre outros —, para que estejam prontos a suportar este novo padrão.

Ainda não há uma data certa de quanto esta tecnologia chegará a Portugal, até porque, por cá, ainda nos estamos a adaptar à Wi-fi 5. Dito isto, a tecnologia tem uma forma de se superar continuamente, pelo que não deverá ser necessário ter paciência durante muito mais tempo.

[sc name=”assina”]