Fotografia com máquina fotográfica Sony
-

Como fotografar com pouca luz e obter boas imagens

Fotografia com pouca luz com máquina fotográfica Sony

Saiba quais as técnicas a que deve recorrer para fotografar com pouca luz e mesmo assim obter imagens de alta qualidade. Estabilização de imagem, aumento de ISO e abertura do obturador é essencial.

A arte da fotografia depende muito da luz. Quer seja amador ou profissional, e independentemente do equipamento que estiver a usar, se está interessando em capturar imagens com qualidade tem de estar perfeitamente consciente da luz em todos os momentos. Deve notar como ela funciona e como muda a aparência das coisas.

Claro que todas as regras têm exceções e neste caso é quando se pretende capturar momentos importantes. Nesses casos, o essencial é estar no lugar certo, na hora certa, com a câmara fotográfica pronta. Nestas situações, a expressão supera a estética.

Quando quer fotografar um retrato, tem de saber tirar o melhor proveito possível da luz disponível, e saber como posicionar o retratado de forma lisonjeira.

Posto isto, sem luz nada se faz? É possível fotografar de forma interessante em situações de pouca luz? Sim, é possível. Vejamos como.

 

Velocidade e abertura do obturador

Uma das preocupações mais importantes que deve ter quando fotografa é a velocidade do obturador. Deve ser rápida para permitir obter imagens nítidas — embora seja perfeitamente possível obter imagens nítidas a baixa velocidade —, mas não tão rápidas que fiquem sem exposição suficiente.

Se definir a velocidade do obturador demasiado baixa, o resultado poderá ser uma imagem muito desfocada devido ao movimento das suas mãos. Claro que esse é um problema fácil de resolver com recurso a um tripé. Um tripé é um acessório realmente muito útil e altamente recomendado para qualquer fotógrafo.

Já a abertura do obturador é o que define a quantidade de luz que irá entrar. Assim, para fotografar com pouca luz deve optar por uma abertura maior.

 

Estabilização de imagem

Há outra solução para resolver essa vibração da câmara e é a estabilização da imagem. Há dois métodos para isso: estabilização de lente e estabilização incorporada no corpo da câmara.

A estabilização de lente já existe há algum tempo e é o método mais usado nas DSLR. É o mais eficiente, uma vez que é desenvolvido em específico para o equipamento onde está inserido. No entanto, torna as objetivas mais caras e pesadas.

Já no caso da estabilização incorporada no corpo da câmara todas as objetivas podem beneficiar deste sistema, o que também significa preços mais acessíveis. Atualmente, essa estabilização começa a tornar-se mais popular e há cada vez mais equipamentos que tiram proveito do seu uso.

Seja qual for o método, a estabilização é importante. Contraria os movimentos das suas mãos e permite que fotografe com o obturador em velocidades mais baixas, o que em situações de pouca luz é o ideal.

É um recurso muito valorizado entre os fotógrafos profissionais. Na verdade, não tem desvantagens e ainda permite gravar vídeos em melhores condições.

 

Para a esquerda do histograma

O histograma é uma representação gráfica da exposição da sua imagem. É a ferramenta responsável por medir a quantidade exata de luz e sombra de uma fotografia, para além de ter outras funções. Nas máquinas profissionais, costuma aparecer ao pressionar o botão que mostra os detalhes da imagem. Pode aparecer no visor ocular ou no display.

Através do histograma, o fotógrafo poderá encontrar o equilíbrio para que as suas fotografias não fiquem nem muito escuras, nem muito claras, uma vez que tudo depende muito do efeito pretendido.

Uma das técnicas mais simples que pode usar para obter melhores fotos em circunstâncias difíceis é fotografar quando os valores do histograma estiverem mais baixos, ou seja, para a esquerda no gráfico, onde são capturadas as sombras.

 

Aumentar o ISO

Por fim, há uma última técnica a que deve recorrer em situações de pouca luz, que é aumentar o ISO. ISO refere-se essencialmente à sensibilidade do sensor na sua câmara e é algo que podemos aumentar ou diminuir conforme necessário.

O ideal é mantê-lo sempre o mais baixo possível, pois à medida que o aumenta gradualmente começa a ver o ruído digital que degrada a imagem. Também essa regra deve ser quebrada em situações de pouca luz. Aumente o menos possível, no entanto.

 

Uma boa fotografia depende do fotógrafo

Pode ter o melhor equipamento fotográfico existente, mas uma boa fotografia irá sempre depender de quem está a fotografar.

Já sabe que deve diminuir a velocidade e aumentar a abertura do obturador, usar a estabilização de imagem e aumentar o ISO. Por fim, a dica final que lhe podemos dar no caso de se ter esquecido do tripé é manter-se imóvel.

Comece por apertar os cotovelos contra o corpo enquanto segura a câmara fotográfica firmemente ao nível dos olhos e coloque os pés um pouco mais afastados do que a sua largura de ombros. Deve, ainda, pressionar as costas contra uma superfície lisa — como uma parede — e suster a respiração enquanto clica no botão do obturador.

Ficará surpreendido com o quão bem esta técnica pode funcionar. Boas fotografias!

[sc name=”assina”]