Fotografar comida: uma arte de fazer crescer água na boca

Cada vez há mais interesse em fotografar comida, principalmente desde que se popularizaram as redes sociais. Quem já tentou sabe que este tipo de fotografia não é tão fácil como parece. Siga estas dicas e em breve está a fotografar obras-primas de fazer crescer água na boca.

As redes sociais tornaram habitual fotografar o nosso almoço ou lanche para publicar e partilhar com os nossos amigos. No entanto, qualquer pessoa que tenha tentado tirar uma destas fotografia irá dizer-lhe que traz os seus próprios desafios.

Pode não ser tão fácil como parece, mas também não será difícil! Agarre na sua câmara fotográfica — ou no seu smartphone, uma vez que atualmente estes aparelhos têm qualidade fotográfica impressionante. Vamos dar-lhe algumas dicas para fotografar comida da forma mais interessante e obter imagens encantadoras.

 

Luz natural favorece

A luz natural produz resultados muito interessantes e até agradáveis. O facto de ser tão volátil e difícil de controlar também torna este elemento mais valioso, porque permite experienciar e produzir resultados muito diferentes.

Se for utilizada corretamente, acaba por favorecer o motivo. Deverá experimentar em diversas ocasiões e locais dentro de sua casa.

A quantidade de luz solar que entra em determinada divisão, a direção, a hora do dia e o tempo afetam a iluminação.

Assim, as janelas viradas a noite são as mais fáceis de utilizar: a luz muda menos durante o dia e nunca vai fotografar sob luz solar direta.

Por outro lado, se só tiver uma janela voltada para sul e viver num país maioritariamente soalheiro será um desafio maior.

A luz solar direta poderá ser demasiado e “queimar” a fotografia. Um dia nublado não muito escuro poderá ser o ideal ou mesmo um dia soalheiro, desde que fotografe ao pôr do sol. Também poderá colocar cortinas brancas finas nas janelas, para suavizar a luz.

 

Escolha o ângulo certo

O ângulo de captação deverá depender do que se quer enfatizar na comida. Se gostaria de captar o padrão decorativo na parte superior de uma tarte, por exemplo, um ângulo de cima para baixo funciona melhor.

Este ângulo de cima para baixo é muito associado às fotografias de comida nas redes sociais, mas é importante ter em consideração outros ângulos. Já um bolo de camadas que se ergue alto num suporte ficará mais favorecido a partir da lateral. O bolo fatiado em pratos, por outro lado, ficará interessante de cima para baixo.

Se captura muitas fotografias convém que tenha um leque variado de ângulos, para não cansar quem as está a ver. Fotografe a partir de diferentes ângulos para adicionar variedade e dar um melhor fluxo ao conteúdo.

 

Abertura grande e ISO baixo

A abertura da lente é, de forma resumida, a luz que “entra”. Ou seja, quando maior a abertura, maior luminosidade será captada, e vice-versa.

Para fotografar comida, recomenda-se que utilize uma grande abertura — de f/1.8 a f/3.2. Poderá utilizar uma abertura mais pequena para fotografias de cima para baixo com muitos itens a alturas diferentes, todos eles dentro de foco.

Para fotografar comida também é indicado que fotografe com um ISO baixo sem reduzir demasiado a velocidade do obturador, nomeadamente ficar a 1/125 seg. se fotografar com a câmara na mão. Se estiver a utilizar um tripé e estiver a fotografar um motivo que não está em movimento, pode utilizar um ISO ainda mais baixo.

Apesar de o ISO tornar mais visível pormenores de uma foto captada em pouca luz, também podem causar “grão” nas imagens se não for utilizado corretamente — e esse “grão” não pode ser retirado em edição posteriormente.

Assim sendo, as capacidades ISO variam consoante o modelo da sua câmara, mas fotografar com o ISO mais baixo possível é uma boa prática, principalmente se planear ampliar ou imprimir as suas imagens.

 

Criar profundidade

O detalhes dão vida a um conjunto sem brilho ou contribuem para aprimorar uma imagem. Introduzir uma sensação de escala e profundidade tornará a sua foto muito mais interessante.

Para isso, deverá ter alguns itens em segundo plano, que ficarão desfocados, para que o item em primeiro plano brilhe. Os adereços colocados atrás do motivo ajudam a criar uma sensação de profundidade, que até podem ser decorativos, como um vaso de flores, ou outros alimentos.

Fotografia de comida com smartphone telemóvel

Para além disso, também pode usar açúcar em pó ou farinha e capturar a fotografia no momento em que polvilha por cima dos alimentos: o movimento congelado torna a imagem mais dinâmica.

Para uma precisão adicional, os principiantes em foco podem utilizar um ecrã tátil de ângulo variável, se a câmara o tiver. Equipamentos fotográficos com ecrãs táteis móveis são ideais para fotografia de comida e são especialmente úteis para fotografias de cima para baixo. Se a câmara estiver numa posição elevada, basta inclinar o ecrã e selecionar onde pretende focar. O mesmo acontece se estiver a fotografar a partir de um ângulo muito baixo. Não terá de se deitar no chão, pode simplesmente inclinar o ecrã.

 

Cores, textura e adereços para compor a cena

Quando se está a fotografar comida, a forma como se compõe a cena fará toda a diferença no resultado final, não só para que este fique interessante e original, mas também para que se distinga.

A cor é um elemento fundamental, que pode estragar facilmente uma fotografia tanto se estiver a mais, como a menos. O ideal é que utilize apenas duas ou três cores numa fotografia. Pode jogar com tons da mesma cor e introduzir cores complementares para proporcionar contraste visual.

Laranja fica particularmente bem com azul-petróleo. Roxo combina com amarelo ou amarelo-esverdeado. Há inúmeras possibilidades.

Outro elemento importante — e que pode passar despercebido algumas vezes — é a textura. Se estiver a fotografar um bolo com muita textura ou com um padrão de açúcar glacê, pode optar por um fundo mais suave para enfatizar o bolo. Por outro lado, também pode criar uma imagem onde tudo tem uma textura suave ou até várias texturas diferentes.

Jovem a fotografar comida

Incluir adereços de um tom semelhante e adicionar cores complementares ajudará a completar a imagem e a construir uma história visual.

São os adereços que vão introduzir os elementos já referidos: cor e textura. Também irão ajudar a estabelecer o ambiente geral da imagem. Por exemplo, para um cenário rural idílico rodeie os alimentos a fotografar com flores, alguma folhagem, loiça vintage e uma paleta de cores moderada.

Se quiser um ambiente luminoso e moderno, escolha adereços com linhas mais simples e com menos padrão e cor.

Também poderá ter acessórios que sirvam de fundo, como papel de parede, papel de embrulho, caixas de madeira, tecidos, entre outros. Para fotografar comida e obter uma imagem que dá gosto — e que abra o apetite, idealmente — basta ter gosto e imaginação.

 

Estas dicas ajudaram-no a capturar imagens mais interessantes? Queremos saber tudo! Fale-nos sobre isso nos comentários.

[sc name=”assina”]