Senhora com comando na mão a ver televisão 8k
-

8K TV: a tecnologia do futuro dos televisores

Senhora com comando na mão a ver televisão 8k

A tecnologia do futuro dos televisores já é uma realidade no presente. As 8K TVs vieram demonstrar que ainda não conhecíamos todas as possibilidades em entretenimento televisivo. Os detalhes são ainda mais nítidos, as cores mais vibrantes e a qualidade inigualável. 

Ainda nos estamos a habituar aos televisores 4K e já existem os 8K. A diferença entre estes dois formatos é muito grande? Será um salto tecnológico considerável? A qualidade é muito melhor? Existem conteúdos suficientes para fazer o upgrade? Deve comprar já uma televisão 8K ou esperar?

As 8K TVs já estão disponíveis para compra, mas antes de o fazer deve conhecer melhor as funcionalidades desta nova tecnologia e como se diferencia.

 

8K TV: o que é?

Os televisores 8K são a tecnologia de resolução de TV mais recente. Para a explicar temos de voltar um pouco atrás e comparar com a sua antecessora 4K e a ainda anterior HDTV.

A resolução de um televisor — fator que determina a qualidade da imagem — é composta de pixels. Regra geral, quanto mais pixeis, melhor a qualidade. Num aparelho Full HDTV, há 1920 pixels horizontais por 1080 verticais. Quando a tecnologia de TV melhorou para 4K, mais pixels foram adicionados no mesmo espaço, criando uma imagem mais nítida e detalhada.

A resolução em uma TV 4K é tecnicamente de 3840 por 2160. O termo “4K” resulta do arredondamento da contagem horizontal de pixels para 4.000. Também se designa este formato por Ultra HD.

Da mesma forma que a 4K representa um salto tecnológico em relação ao Full HDTV, o 8K também é um avanço considerável. Esta tecnologia coloca mais pixels no mesmo tamanho e formato da TV, oferecendo dimensões totais de imagem de 7680 por 4320. Arredonda-se a contagem para 8000 e daí o nome 8K.

Os detalhes e qualidade de imagem são muito mais impressionantes e imersivos em comparação aos televisores com tecnologias anteriores. Pode contar com detalhes ainda mais nítidos e cores mais vibrantes.

Tamanho do aparelho e distância

O rendimento que retiramos do nosso aparelho televisivo depende muito de dois grandes fatores: o tamanho de ecrã e a distância para o mesmo. Se assiste aos seus programas na outra ponta da divisão onde a TV está, é provável que não note grande diferença entre formatos, principalmente se o seu aparelho for inferior a 40 polegadas.

Se, por outro lado, estivermos a falar de um ecrã de 65 polegadas ou mais, e a uma distância de visualização adequada, então sim, vai notar de certeza.

 

O mais próximo da realidade

A tecnologia 8K é a que nos traz até ao nosso ecrã imagens mais próximas da realidade. Atualmente nenhuma outra o faz tão bem.

O espetador é mergulhado num realismo profundo, como se estivesse a atravessar cada cena à medida que experiencia detalhes tão precisos que quase os pode sentir. Uma nova dimensão em qualidade de imagem, com resolução ultra elevada. Os detalhes são aprimorados, o ruído digital reduzido e as imagens têm melhor contraste.

Para além da qualidade de imagem aprimorada a níveis nunca antes vistos, estes televisores também são TVs Smart, com todas as vantagens que isso traz.

 

Conteúdo de qualidade igual ou superior

De facto, os dois fatores que mais influenciam o aproveitamento que fazemos da nossa televisão são o tamanho do aparelho e a distância à qual o visionamos, tal como já foi referido. No entanto, não são as únicas condicionantes.

O televisor estar equipado com a tecnologia mais recente pode não ser suficiente. Ou seja, o conteúdo que esse aparelho transmite também tem de ter a qualidade igual ou superior. Atualmente, não existem muitos conteúdos a serem produzidos em 8K, pelo menos aos quais se possa ter acesso em casa.

A boa notícia é que já há marcas que disponibilizam modelos que convertem os conteúdos de qualidade inferior. Nomeadamente a Samsung, cujo Processador Quantum realiza esse tipo de conversão. Com este processador, que incorpora inteligência artificial, as televisões da marca sul coreana permitem transformar conteúdo de baixa resolução em qualidade semelhante à tecnologia 8K.

Por outro lado, esta tecnologia ainda tem um longo caminho a percorrer. Até porque só recentemente começaram a surgir mais conteúdos em 4K. Da mesma forma que a HDTV ainda está bastante em voga, a 4K deverá ser bastante usada antes de dar lugar à tecnologia mais recente.

Se está a ponderar adquirir uma tv nova, as 4K são — e serão durante mais algum tempo — uma excelente escolha. Mas o futuro pertence às 8K. 

[sc name=”assina”]